Os Orixás são as forças da Natureza

Com certeza, o Culto aos Orixás é uma das práticas religiosas mais belas e discriminadas de todas, não só por pessoas de fora do culto, mas principalmente pelos próprios adeptos do culto. Alguns sentem vergonha do Culto, mas isso, infelizmente não é o pior, existem ainda aqueles que vulgarizam o Culto, com atitudes débeis, dando assim mais e mais motivos para que as pessoas continuem falando mal do Culto aos Orixás.

Os Orixás são manifestações do Grande Deus Olorum. Orisha é uma palavra yoruba para designar um ser sobre-humano. Todo o universo surge de Olorum (Deus) através das irradiações que são individualizadas e personificadas em Orixás. Essas irradiações são personificadas de formas diferentes.

Temos na Umbanda os seguintes Orixás que representam as Sete Linhas de Umbanda:

Fé :

 Oxalá - (Irradiador de fé, Orixá da paz e esperança)

 Oyá/Logunan - ( Esgotadora de excesso de fé, Orixá ligada ao tempo cronológico)

Amor :

Oxum - (Agrega sentimentos de amor)

 Oxumaré - (Renova sentimentos, e traz o equilibrio emocional para o espirito)

Conhecimento:

Oxóssi – (Orixá que gera o conhecimento e prosperidade)

Obá – (Concentra o conhecimento transformando em raciocinio e firmeza no aprendizado)

Justiça:

Xangô – (Orixá que combate a injustiça trazendo o equilibrio para o espirito)

Egunitá – (Orixá que esgota o negativismo do espirito para que consiga se equilibrar)

Lei:

Ogum – (Orixá que carrega a espada do Fogo Divino promovendo a Lei de Deus trazendo a ordem)

Iansã – (Direciona os espiritos negativados para a evolução e os orienta para seguir seu caminho ordenadamente)

Evolução:

Obaluayê – (Orixá da sabedoria, guardião das passagens Celestiais, ajuda na evolução do espirito humano)

Nanã Buruquê – (Transmuta as cargas negativas do ser, fazendo com que reconheça suas falhas e busque sua evolução)

 Geração:

Yemanjá – (Orixá geradora dos sete sentidos, impulsiona no espirito a vontade de crescer e ser feliz perante Deus)

Omolu – (Orixá responsável pela paralização de uma ação ou ser negativado até que esteja pronto para retornar ao caminho evolutivo)

Os orixás não são originários da Umbanda. Muito antes eles já eram reverenciados nas terras africanas por diversas tribos. Muitos deles não se tornaram conhecidos aqui no Brasil, e até mesmo nas tribos africanas cada uma possuía seu orixás e desconhecia outros que eram cultuados em tribos diferentes.